domingo, 8 de setembro de 2013

Momento da crise política

Eaí, gente. Vou rechear o ano de 2013 com um texto antigo meu por mês (todos publicados há quase dez anos). Farei isso à medida de diversão: diversão de VOCÊS em verem como eu era um adolescente chato, desocupado, medíocre, pedante e que achava saber escrever. Pensem nisto aqui como profanação comemoração aos dez anos que estou por aqui contaminando a internet com meus textículos. Como um amigo me dizia na época, era uma fase difícil de minha vida, em que eu passava por dramas como acabar o nescau na geladeira ou a tampinha do danoninho vir sem restinho de iogurte. Então, após uma sofrível triagem em meio a textos ainda piores, me saí com doze, que serão mensalmente publicados para proporcionar a vocês um óbvio choque de gerações. Ou não, caetanisticamente falando. Torturem-se Divirtam-se.


Juro que ouvi essa na tevê, numa gravação feita num telefonema grampreado do advogado Buracci (pivô das acusações pro lado do Palocci) com um outro advogado:


_ Que tal nos encontrarmos em Congonhas?
_ Não, ficou louco?
_ Então vamosnos encontrar num cybercafé do McDonald's.
_ Precisamos dum local mais discreto. Que tal no banheiro?
_ O que é isso? Podem até me acusar de corrupto, mas de boiola, não!


(originalmente publicado em 19/08/2005)

Um comentário:

  1. Pff~ even evil has its standards... very prejudiced ones, but still...

    Até mais ver
    mr.poneis

    ResponderExcluir