terça-feira, 30 de agosto de 2011

Interdisciplinaridade?




Este é o último texto do projeto Chaves e a linguística. Um post que se resume a um vídeo incorporado, mas enfim. Avisarei vocês caso dê continuidade a essa empreitada de relevância questionável. Peace out.

Para conferir os textos anteriores desse projeto, comece com o último texto do mês de janeiro desse ano; todo último texto de cada mês até então é de textos referentes a este projeto.

domingo, 28 de agosto de 2011

Dicas de um macho penetrador

Algumas pequenas linhas-guia que desenvolvi para que os homens sobrevivam com alguma dignidade nesse mundo cada vez mais azul-calcinha em que vivemos, onde o policitamente correto reina, dietas naturebas predominam e propagandas de cerveja não mostram mais ninguém bebendo cerveja.

  •  Lógica é coisa de matemático. Nos momentos de ciúme dela, diga apenas o que ela quer ouvir e fica tudo certo. Não estou te dando licença pra mentir. Dá pra dizer tudo que alguém quer ouvir sem se contar uma mentira. Vejam os publicitários: eles nos ensinam há décadas que dá pra contar mentiras dizendo apenas a verdade. Mas não é isso que te sugeri; diga o que ela precisa ouvir, só isso. Para as mulheres se desculpar nem sempre significa que você está errado e o outro está certo, significa apenas que você valoriza mais a relação que seu ego. Então siga esse raciocínio e não se complique à toa. Se ao longo do tempo ela não ceder uma única vez, nem mesmo a conversas prosaicas que envolvam assuntos leves e mundanos, corra dela. Apague todos os números que tiver dela, todos os registros virtuais e físicos que tiver e parta pra outra, porque essa aí, meu caro, não vai mudar. Essa é o contrário do vinho: só piora com o tempo! Mas claro, se você também for tão egoísta quanto ela, seu ego ocupará tanto espaço em sua personalidade que isso nela se tornará tolerável.
  • Se você, como eu, é espirituoso, sarcástico e tem algumas opiniões polêmicas ou heterodoxas, saiba que relacionamentos são uma forma de censura. Você vai se fuder bonitamente se disser rigorosamente tudo o que pensa. Ter uma visão niilista do mundo é pedir pra rolar DR, no mínimo. Niilismo é coisa de solteiro: eles não precisam se preocupar com o que seu par romântico vai pensar deles já que não os têm. Todo homem comprometido é de direita, quer goste, quer não.
  • Sexo nunca é demais. Mesmo quando você está um bagaço depois de um dia cheio, não deixe de amaciar a carne de sua parceira. Espera só pra ver o bagaço que você vai ficar depois que os filhos chegarem. Portanto, nos momentos de intimidade, apalpe-a, massageie-a, passe sua barba por fazer no cangote até ela implorar pra você entrar nela. As preliminares sempre são proporcionais ao que ela fará na cama por você. Sem falar que ajudam a ganhar tempo quando a ereção demora a chegar ou não tende a durar muito no momento. Não perca nenhuma oportunidade pra entrar em campo. Muitos nãos viram sim quando um membro jovem, rijo e quentinho aparece na mão delas.
  • Adultério é algo superestimado. Como um professor meu costumava dizer, "não há ganhadores em triângulos amorosos". Ele passava mais tempo aula contando da própria vida do que dando aula. Mesmo assim foram as aulas mais produtivas da faculdade. Se você entra na faculdade achando que vai aprender alguma coisa, é porque ainda não aprendeu como o Brasil funciona. Mas voltando a falar de adultérios, puladas de cerca e afins. Todo homem possui esse impulso por motivos em parte evolucionários (garantir sobrevivência da espécie e tals), como todo mundo tá careca de saber. Mas o que venho colocar aqui é que relacionamentos por natureza são zonas de conforto. O homem por natureza é aventureiro: gosta de se arriscar, explorar novas possibilidades e dar a cara a tapa quando julga valer a pena algo que quer. A mesma coisa é com mulheres. eles não traem por vingança, como mulheres fazem. Traem por impulso inconsequente. Querem apenas se divertir. É como aposta: a mesa sempre ganha. Não importa o quanto você arranca de dinheiro dos outros, a mesa sempre leva a melhor. Portanto, pulada de cerca é coisa de moleque que quer tudo, nunca se satisfaz com nada. Com autoestima demais, como todo mundo dessa geração bunda-mole de hoje em dia. Macho de verdade honra seus compromissos. Até porque não importa quanta merda você tenha de aguentar de seu amor, aguentar uma mulher traída por perto é infinitamente pior.
  • Terra queimada. Esta é o nome de uma estratégia que os russos usaram na II Guerra Mundial quando foram atacados pelos alemães. Como as tropas não estavam equipadas e preparadas pra peitar os alemães, o que o exército vermelho fez? Recuou para o leste, queimando todas as vilas, plantações e cidades que encontrava pelo caminho, para que os alemães não tivessem como alimentar suas tropas ou o que pilhar e saquear nas cidades. A História provou que estavam certos. O mesmo raciocínio se aplica quando algo dá errado afetivamente: quando você trai e é descoberto, ou quando você é sacaneado. Você só vai se libertar de verdade quando se livrar de tudo que lembra a pessoa que você atingir ou pela qual foi atingido. Se não fizer isso, você por exemplo vai ter de aguentar amigos babacas perguntando de ex, amigos marcando você em fotos de redes sociais onde a ex aparece, boatos de amigas da menina que você sacaneou aumentando a merda que você fez e até inventando coisas que nunca rolaram. Olha a bola de neve que isso vira. É por essas e outras que, enquanto você não mudar as amizades, evitar gente que te faça lembrar do ocorrido em redes sociais ou se livrar de coisas que te associem à pessoa sacaneada ou que te sacaneou, você só estará se torturando à toa. Muitos podem afirmar, "ah, mas eu já desencanei, a presença do outro não me incomoda". Não interessa: trata-se de relações interpessoais rotas, que você não pode mais remediar e que vão te atrapalhar quando menos esperar. Se livrar de tudo que lembra o outro não é ser reacionário ou impulsivo: é um exercício de desapego que precisamos fazer mais. O que não vai faltar nesse mundo é gente desprezível que jamais deveria ter cruzado seu caminho. Agora, se você prefere fingir que isso não te atinge e conviver normalmente com a pessoa, vá em frente. Continue enganando a si próprio. O mundo já tem aparências demais; você não precisa entrar nesse esquema hipócrita.
  • Ria, e o mundo rirá com você. Chore, e vai chorar sozinho. É um provérbio coreano que resume perfeitamente como o mundo vai lidar com seu sofrimento. E não espere que seja diferente com sua amada. O mundo vai sempre relativizar o sofrimento nos homens. Acham que sentimento é coisa de mulher. Então não perca tempo abrindo seu coração pra qualquer pessoa. De preferência, se você sentir muito esta necessidade, faça isso com pessoas completamente fora de seu círculo social, para que não haja a menor possibilidade de eles soltarem uma opinião viciada, influenciado pelo que eles pensam de você, nem comentem isso com conhecidos. Muito menos com mulheres; elas não sabem guardar segredo. Terapia também é recomendado. É porrada, mas funciona. As pessoas consideram no homem o sofrimento como algo patético e constrangedor. Nas mulheres, consideram apenas catarse, às vezes bem, às vezes mal dirigida. Tenha isso em mente e jamais fale do passado quando conhecer gente nova. Muito menos com os amigos mais antigos. Só se abra, quando necessário, com pessoas neutras! Não raro, pessoas próxima vão acabar projetando suas próprias frustrações nos "conselhos", muitas vezes não solicitados, que derem. O mundo estaria cheio de bilionários se conselhos dessem dinheiro. O auditório da Márcia ou da Silvia Poppovic concentrariam pelo menos metade do nosso PIB se conselhos dessem dinheiro... então, perceba o seguinte: ninguém quer conselhos. Quer apenas aceitação, aprovação. Se você precisa disso quando abrir seu coração, só vai se irritar à toa, especialmente com os amigos mais antigos.
  • Num mundo onde separações e divórcios se banalizaram de forma assustadora (onde ouvimos inclusive falar de casamentos que duram 48, 72 horas, no máximo uns cinco dias), convém ter-se o seguinte pensamento: gaste apenas com coisas que a potencial ex a seu lado não possa arrancar de você. Viagens são uma boa pedida. Restaurantes caros também. Se desconfiar de chifre, putas caras entram no rol. Se está mal resolvido em relação a isso ou outras coisas, torre seu dindin com terapia (é sempre melhor ouvir estranhos te julgando do que pessoas próximas a você fazendo isso). Acordo pré-nupcial e regime de Separação total de bens são obrigatórios. Esqueça carro do ano, casa mais espaçosa, Tv de tela plana ou qualquer tipo de bem físico. Gaste quantias consideráveis de dinheiro apenas com coisas que você pode desfrutar sem haver a menor possibilidade de te roubarem futuramente. Até porque gente te roubando não vai faltar nessa vida. E não falo dos flanelinhas da esquina. Falo dos profissionais: bancos, governo, ex-esposas que conhecem o Código Civil de trás pra frente (tem gente demais formada em Direito hoje em dia)... e não me venham com esse papo politicamente correto em relação a pensões: num mundo onde mulheres dividem (com ressalvas) em pé de igualdade as vagas no mercado com os homens, é humilhação demais, além de se passar por uma experiência de separação, ainda ver seu patrimônio sumariamente subtraído por um juiz para o qual você é só mais um número de processo na mesa dele. Digam o que quiserem, mas falta sensibilidade do Judiciário em relação aos homens neste aspecto. Quanto filho vítima da síndrome de alienação parental, quanta gente na pobreza por causa de decisões judiciais nesse sentido...

______________

domingo, 21 de agosto de 2011

Preciso de novos amigos (IV)

O conceito de humor de alguns incautos de meus círculos sociais...

...e um bom meme que vale mais que mil palavras.