segunda-feira, 30 de março de 2009

Não apanharam o bastante na infância

E lembrem-se, mães: batam em seus filhos para que eles não acabem virando...

_ Professores de literatura;
_ Spammers;
_ Vendedores da Polishop;
_ Publicitários;
_ Artistas plásticos;
_ Fãs do Arnaldo Antunes;
_ Fotógrafos;
_ Pessoas viciadas em 'depende';
_ Vocalistas de banda de Myspace;
_ Fãs de banda de Myspace;
_ Organizadores de festival de música alternativa que convida bandas de Myspace;
_ Vendedores de produtos sadomasoquistas;
_ Usuários do Twitter;
_ Personal stylists;
_ Pedagogas;
_ Assessores de imprensa;
_ Atores de comédia românticas;
_ Velhos frustrados que colecionam gatos em casa até morrerrem de toxoplasmose;
_ Cantores de 'A capella';
_ Compositores de jingles;
_ Palestrantes;
_ Torcedores do América;
_ Publicitários de propagandas da Colgate;
_ Funcionários do Detran;
_ Escritores de autoajuda.

quarta-feira, 25 de março de 2009

Dadaísmos

Melancolia
Abandono por vir
Pendências intangíveis ou nostalgia?
Fuga em direção ao breu
Esperanla na alegria ou evasão serendípica?

***

Quando o Inferno é abstração da maldade humana
Sadismo da imaginação, medo na falta dela

***

Falta de ar
Olhos que não saem do rosto
Versos
Dissidência
Tempo entalhando o detentor da espátula

***

Epopeia das pequenas vitórias
Ostracismo das derrotas
Estas sem tamanho
Ou melhor: do tamanho do que se reprime
Da leveza com que estas palavras se esmaecerão

***

Décadas, linguagem da saudade
Intérpretes da juventude
Poetas do tempo, profetas das pessoas

sexta-feira, 20 de março de 2009

Absurdos que o povo fala

[vendo TV]
_ Olha o Menudo aí!
[Fausto Silva, durante um quadro de seu programa chamado 'Dança da galera', em que um grupo de quatro amigos envia um vídeo deles fazendo um cover dos Backstreet boys]

[comprando presente pro sogro do irmão]
_ Presente pra quê? Já deu tempo de fazer média com o velho...
_ Eu sei, mas é que amanhã é aniversário dele. Vai ter churasco e tudo, preciso levar algo.
[após as compras]
_ Vou passar no cartão de mamãe.
_ Nossa, você não pensa no próximo nem quando o presenteia...

[ex-professor meu aparece, e calha de o careca também conhecê-lo. Conversam por mais de meia hora. Ao sair, ele me pergunta]
_ Qual o nome dele, mesmo?
_ Hahaha, esqueceu?
_ Sim, mas não conta a ele. Só lembro que, lá no serviço, a gente chamava ele de Caveirinha.
_ Gracinha...


Alguns excertos de papos de acadjimia (como vovó dizia) pra vocês entenderem:

_ Aí galera, chegou o homem-bomba!
_ Tá bom. Vai malhar esse bíceps e voltamos a conversar...
(...)
_ Cara, posso até estar meio frango, mas perdi uns quilinhos, saca só.
_ E aquela furada de olho que te deram, hein?
_ Não me lembra disso. Dexeu puxar um pouco de ferro...
_ É... namoro engorda, chifre emagrece.
_ Exatamente.

_ Bem que mamãe falou preu não brincar com Wolverine...

_ Cara, esses dias comi um pão, mas olha onde ele foi parar. [mostra muque]

_ Cara, eu sou grande. Não preciso ser humilde.

_ Me ajuda a vestir essa camisa? [camisa entala entre os braços]
_ Quando você vai se tocar que sua era das camisas M passou faz tempo?

sábado, 14 de março de 2009

Revolução brazileira

Algumas dicas essenciais para qualquer representante de DCE que, cansado de fumar maconha, quiser colaborar para uma revolução em nosso país.


_ Comecem planejando a data para um evento de proporções suficientes para ser histórico e, ao mesmo tempo, incutir sérias mudanças na forma de pensar da opinião pública. Para isso, vocês e seus amiguinhos com camisa do Che devem invadir a sede do estúdio de TV com maior audiência e/ou exclusividade na transmissão da Copa do mundo, render os funcionários das estações transmissoras e cortar o sinal. A ausência do pão e circo em forma de uma dúzia de machos correndo num campo esverdeado forçará as pessoas a perceberem, nos noticiários, os absurdos que o Congresso adora fazer durante evento esportivos de apelo popular como esse. Parlamentares aumentando o próprio salário, uma bem colocada insinuação de que o presidente pretende derrubar o regime democrático atual, alterar a constituição, iniciar uma ditadura e banir o Biguebródio causarão uma revolta popular de proporções épicas. Pronto, a fagulha para o incêndio já foi solta.

_ Aproveitando o momento de instabilidade política, os gaúchos (semiargentinos em solo nacional) terão a oportunidade de ganhar espaço na política por meio de sua causa separatista. Por meio de uma coalização com os ingleses, falsas acusações de armas de destruição em massa escondidas nas ilhas Malvinas serão usadas para se ludibriar a comunidade internacional e deixar os empresários da indústria do aço mais felizes. Em troca de tal apoio, forças separatistas gaudérias receberiam reforços da indústria naval britânica para destruir o que ainda não foi inundado em Santa Catarina e usar o estado como base militar para se criar outro incidente diplomático com o Paraguai, triplicando a energia vendida por Itaipu. De Paraguai os ingleses entendem, e outro conflito para minar os esforços das forças armadas seria conflagrado, numa clara amostra de que brasileiro não tem memória e não aprende nunca com a própria História.

_ Enquanto as forças separatistas avançam para Brasília pelo norte do Paraná, aproveita-se o momento de incerteza e paranóia da população para se transmitir na Tv vídeos filmados "clandestinamente" em que os americanos deixam claro sua intenção de ser sócios majoritários no processo de privatização da Amazônia. O suficiente pra se distrair a opinião pública enquanto o Sudeste, por sua vez, envia forças paramilitares para Brasília, a fim de se juntarem aos gaúchos brincando de Garibaldi, invadirem o Planalto e realizarem uma chacina do colarinho branco, com direito a decapitação em praça pública de José Sarney, devidamente divulgada em território nacional, para intimidação da base governista e para gozo literal da Oposição, que precisará trocar as calças antes de realizarem seus discursos póstumos em rede nacional.

_ Nesse ínterim, o PMDB vai chupinhar uma renca de cargos em troca de apoio político e os sem-terra vão se converter em grupo paramilitar e sequestrarão alguns parlamentares pra usar como moeda de troca de prisioneiros. Com a galera do deixa-disso (governo e oposição, por mais paradoxal que isso pareça) dissolvida pelo cenário atual, não haverá mais ninguém pra passar a mão na cabeça deles, e os rebeldes recém-chegados a Brasília farão uma forte investida contra eles, dizimando-os e se apropriando de suas terras. Praticamente mujiques, eles se tornarão. Os que sobreviverem sobreviverão de favores sexuais prestados a capatazes de fazendas de duplas sertanejas e serão usados por políticos do PFL para boca-de-urna e clientelismo (não que isso aconteça hoje). Com a forte fuga de capitais atribuída ao período de instabilidade política, o jogo do bicho será o vetor mais proeminente de geração de empregos informais, lado a lado com a venda de sentenças judiciais, notas frias e gente vendendo seu lugar em colossais filas nos prédios da Previdência Social. O caos será tão grande que a única pessoa jurídica com condições de oferecer crédito no país será Daniel Dantas (sic). Autarquias virarão gigantescos cortiços e a palavra licitação cairá em desuso. Não que isso já não aconteça em certas administrações país afora...


_ O Acre finalmente terá sua existência confirmada, sendo usado como Gulag tupiniquim para se aprisionar, torturar e submeter a trabalhos forçados os prisioneiros políticos dos revolucionários. Hugo Chávez aproveitará o ensejo para intermediar troca de prisioneiros, ganhar espaço na política sulamericana e invadir Roraima pra usá-lo em suas ambições nucleares. O evidente despreparo venezuelano com essa tecnologia resolverá de uma vez por todas o problema endêmico do desmatamento na região: contaminará boa parte dos recursos hídricos, se estendendo até o Pará, deixará várias regiões isoladas pela radiação por séculos a fio e forçará um êxodo para o Tocantins. Esse evento, que dará margem a interpretações bíblicas, fará surgir um novo líder religioso nos moldes de Antônio Conselheiro, que guiará a legião de refugiados para Brasília, a terra prometida. Chegando lá, muitos deles se unirão às forças revolucionárias e pegarão Inri pra Cristo, literalmente, acusando-o de falso profeta, crucificando-o na Praça dos três poderes.

_ Sem eleições diretas, Lula argumentará que não sabia de nada e tentará se perpetuar no poder, o que causará a ira dos revolucionários (os gaúchos, os paramilitares do sudeste e os paraenses que vão morrer à toa sem nem saber ao certo porquê), que invadirão o Planalto, o matarão e instaurarão uma teocracia. Os Democratas (PFL travestido) mudarão de nome de novo, a pecuária vai desaparecer do Centro-oeste devido ao deslocamento excessivo de revolucionários gaúchos e seus churrascos e o tradicional desfile durante a posse do presidente será substituído pelo círio de Nazaré, com hordas de miseráveis puxando uma corda, com vários inimigos políticos e dirigentes de clubes cariocas amarrados a ela no pescoço, sendo atacados com frutas e legumes pela multidão em euforia. Marilena Chaui e Diogo Mainardi se tornarão os pensadores mais influentes da primeira metade do século, continuando a fazer o que sempre fizeram: pregar o neoliberalismo com um discursozinho ordinário de comunismo enrustido, vício típico do autismo cego de classe média, que desaparecerá: com a fuga de capital estrangeiro, eles não terão mais como blindar carros, ou sequer comprá-los, e a sociedade entrará num colapso econômico sem precedentes: carros viraráo imóveis, os filhos não terão mais dinheiro pra fazer cursinho e entrar em universidades públicas, apartamentos de luxo serão usados como cortiços e country clubs serão usados como campos de futebol soçaite. E o pior de tudo: Celso Amorim se tornará o porta-voz do futuro líder dessa balbúdia, seja ela qual for.

_ Sem as bolsas assistencialistas do governo, metade da população baiana terá de trabalhar de verdade, o que decerto vai fazer nosso sistema previdenciário entrar em colapso e forçará nossos velhinhos a vender picolé nas ruas. Não que isso aconteça hoje em dia. Mas o pior ainda está por vir: sem uma opinião pública unida, os impostos aumentarão radicalmente, o que resolverá o problema da desigualdade social: os pobres não conseguirão viver o suficiente pra pagar tantos impostos, aliados à generosa taxa básica de juros atualmente praticada. E num mundo em que as pessoas não terão acesso nem a um reles MP4, os cantores de axé e funk virarão trovadores, trazendo seus ritmos de forma cigana às massas. O que empobrecerá o léxico a ponto de a língua portuguesa falada aqui se tornar uma gigantesca corruptela que forçará a comunidade lusófona a reconhecer um dialeto novo. Em poucos anos, tchutchuca e potranca se tornarão formas de tratamento respeitosas e previstas na norma culta da época, numa alusão bizarra à função social do termo Vossa mercê no século XVI. A eguinha pocotó será cantada em inúmeras serenatas país afora e MC Serginho terá o mesmo status de ídolo da juventude que Renato Russo ostenta atualmente.

_ Num cenário de guerra civil, com infindáveis levantes urbanos nas poucas cidades que restarem e autoridades ocupadas demais para garantirem a soberania em suas fronteiras, o litoral voltará a ser usado como local para os países do Hemisfério Sul descarregarem seus degredados, o que causará a falência do Processo Penal em várias partes do mundo e transformará o país numa gigante prisão a céu aberto. Além da extração desenfreada de recursos naturais, o que fará a ONU assistir calada ao retorno da colonização na América do Sul. Uma forma já institucionalizada de se conter a ira popular de tempos e tempos será, vejam só, a Copa do mundo. Toda vez que os populares estiverem se unindo e sua indignação crescendo demais, a ponto de incitar revoltas, bastará religar o sinal radiotelevisivo novamente e um confiável placebo social tomará conta das massas. Enquanto as massas estiverem distraída, mais do mesmo acontecerá: os judeus chegarão e fundarão bancos, os suíços lavarão dinheiro daqui, os japoneses plantarão arroz, os franceses dizimarão as árvores daqui a fim de venderem seus perfumezinhos, o Greenpeace se transformará numa espécie de mini-ONU ecológica, deixando lobistas e industriários mais ricos, e os americanos roubarão todas as ervas medicinais daqui a venderão como medicamentos caros. Enfim, não mudará muita coisa...


E sabe o que é pior? Há gente idiota o bastante nos DCEs da vida pra levar um texto desses a sério...

domingo, 8 de março de 2009

Humor involuntário

Esses dias numa conversa, o termo Billings me foi mencionado. Posteriormente, recebi um link de meu interlocutor para maiores informações. A poprósito, minha interlocutora é uma pessoa que está descobrindo sua religiosidade e toda semana me convida pra assistr missas com os Arautos do evangelho. Pois é, aqueles coroinhas vestidos de preto e branco, com uma flor de lis desenhada no tecido... pois é. Segue o texto, tirado do site da Canção nova. Destaquei as partes com humor involuntário pra vocês.


O Método da Ovulação Billings é uma presente de Deus para a vida da Mulher*! E este presente foi dado pelas mãos do casal Billings, médicos cientistas que juntamente com a sua equipe de colegas organizaram uma metodologia que pudesse contribuir com as mulheres no sentido de que as mesmas pudessem identificar os seus sinais e sintomas de fertilidade.

Eles sabiamente se utilizaram da natureza para explicarem o Método. Consideramos o corpo de uma mulher como a terra, na qual gostaríamos de plantar uma semente. A terra deverá ser quente e úmida para que a semente germine. Algo semelhante ocorre no corpo da mulher que vai conceber uma criança. Quando a mulher está na fase fértil de seu ciclo, isto é, quando pode conceber uma criança, seu corpo produz uma secreção mucosa especial. Este fluxo mucoso é produzido no colo do úterino e tem como função de nutrir, proteger, selecionar e conduzir espermatozóides até as tubas uterinas da mulher.

O ser humano, como a semente, não pode crescer sem umidade. Enquanto a mulher realiza suas tarefas cotidianas, pode saber que sua fase fértil iniciou quando sente uma sensação de umidade ou molhada ou escorregadia e observa o fluxo mucoso** que no início é opaco e pegajoso e depois, pouco a pouco, se torna mais claro e elástico, e depois tanto a sensação, como a observação da presença do fluxo mucoso começa a regredir e a mulher volta novamente ao seu tempo infértil.

Este período de fertilidade, é também denominado como período ovulatório, pois num destes dias acontecerá a ovulação,que é a saída do ovo maduro da mulher e este ficará disponível para a fertilização menos que 24 horas. A mulher saberá reconhecer através do Método qual destes dias férteis é o sinal da ovulação.***

Quando o casal quer evitar uma gravidez, deve abster-se de qualquer contato genital (e não corporal) nos dias reconhecidos como dias férteis (presença de sensação e observação do muco) e se desejar a gravidez devem manter o contato genital nestes dias férteis onde num destes dias ocorrerá a ovulação. (...) É evidente que o Método da Ovulação Billings é uma filosofia tanto quanto uma técnica e que as instrutoras têm uma motivação básica para ajudar casais a viverem juntos em harmonia e a obterem grande felicidade em razão de sua relação sexual física****.


Juro que a data da postagem deste texo não foi intencional. Sim, eu sou um babaca. Não, eu não vou pro céu...


__________________________

* Um presente com cinco dedos em cada mão e que chora. Enfim, um método útil pra quem não tem TV em casa. E pra quem não tem sacola velha de spermercado pra improvisar como camisinha...
** "Tô molhadinha" é frase proferida após um banho de piscina, durante um chat XXX ou antes do sexo, por sua companheira. Cuidado com o truque da barriga, jovens...
*** É só a mim que isso soa a pseudociência? Esse método deve ser bem famoso no interior do Maranhão e na Santa Casa de Belém...
**** Conheço uma tribo remota de Sumatra que consegue fazer sexo apenas com a força do pensamento. Mas foi bom ela me lembrar que esse método só funciona para relações sexuais físicas. A revisão final do texto deve ter sido feita pelo Captain Obvious.