quinta-feira, 27 de novembro de 2003

Bobagens da TV

Enquanto ligava a Tv e me preparava para ligar o videogame, resolvo zapear um pouco pra ter um panorama das bobagens que me privaria de assistir à tarde, quando de repente passo no canal do Senor. Vendo o programa da Soniabrão, vejo um carinha fazendo uma reportagem daquelas que merecem ir direto pro meu rol das cenas crássicas da Tv brasileira, que repostarei abaixo**. O cara estava entrevistando a atriz que interpretou a Chiquinha no seriado Chaves. Com a mesma roupa que caracterizou sua personagem, com os indefectíveis óculos e com muitos quilos a mais. E o melhor de tudo: com áudio original, sem aquela dubladora pra encobrir o áudio. Impressiona como a voz da dubladora no Brasil é parecida com a dela... bom, moagem ia, moagem vinha, várias toscarias apareceram na tela, das quais citarei algumas:

_ A própria Chiquinha ensinando sua técnica de choro inconfundível. Como curvar os braços corretamente, e como entoar o choro corretamente. E o repórter pagando o mico de imitá-la.
_ Ela e mais algumas meninas pagando uma de Paquitas latinoamericanas cantando um sucesso de Xuxa traduzido como "Es de chocolate".
_ Ela canta a música-tema da série com o nome dela. E ainda arranha o português cantando nossa música-tema!


_____________

** Ago 03

Momentos crássicos e toscos da Tv que dificilmente -- ou muito raramente -- serão reprisados:

_ O Van Damme tendo uma ereção quando aquele monte de mulher roçou nele quando ele participou do Domingo Chato
_ O Silvio Santos, numa de suas brincadeiras de auditório, cai num tanque d'água com aqueles ternos listrados de brechó.
_ Selinho do Silvio Santos na Hebe Camargo durante a madrugada do Teleton.
_ Especiais da Grobo -- o Tv ano 50 -- com pérolas das propagandas dos anos 90 como aquela do Guaraná Antarctica: "Pipoca na panela começa a arrebentar... nananan... que sede que dá!"
_ Novelas da recó dos anos 60: um incêndio no estúdio queimou o valioso passado da emissora!
_ Vinheta do programa do Bolinha da Bund. O precursor do Faustão!
_ O Fausto Silva, desesperado com a perda vertiginosa de sua audiênca para o Cucu, chama a Xuxa para apresentar o programa junto com ele numa fusão bizarra do Planeta xuxa com o domingão do Gordão. Os logos dos dois programas apareciam juntos. "Nem com Faustuxa", como diria Veja naquela semana.
_ O Planeta animal, programa de perguntas e respostas que o Cucu apresentava na qual no final os artístia mostravam seus bichinhos de estimação.
_ A Fox comprando os direitos de exibição do Sbt para "ilha da sedução".
_ A final da Copa João Havelange entre Vasco e São Caetano, os eternos vices, quando no início do primeiro tempo a arquibancada despenca e o cleber Machado tem de encher lingüiça na impossibilidade de transmissão do jogo.
_ O final do GP da Áustria de 2002, a marmelada da Ferrari. Saca só a locução do incauto Cleber Machado: "hoje o alemão não vence, hoje não, hoje não, hoje não, hoje siiim!? Hoje sim!? Hoje sim!?"
_ Marcos Mion apanhando dos comparsas da Vampirella no Piores Clipes do mundo. Só pra citar uma das vezes que o cara apanhou em seu próprio programa!



Set 03

Como queria ter gravado o Domingão do Gordão ontem, cara! Um daqueles momentos crássicos da Tv brasileira que sensacionalismo algum se equipara. Melhor que esse podre da Tv só aquela transa do Bbb2! Saca só o que rolou ontem, enquanto a mãe assistia Tv:

_ Bom, agora vou tocar a faixa 2. Essa é tipo um rasqueado cuiabano, sabe?
_ Rasqueado? Noossa... vejamos a faixa! Tocaê maestro!
_ ...
_ Como assim, não têm o Cd? Toquem pelo menos o single!
_ ...
_ O quê? A gravadora mandou a caixa do Cd sem Cd dentro? Mas que blasfêmia! Numa boa, Leo: devias pensar seriamente em mudar de gravadora... qual a sua gravadora atual?
_ Bmg.
_ Devias pensar seriamente em rescindir seu contrato com a Bmg. Há quanto tempo estás lá?
_ Desde 98. Tô lá uns cinco anos.
_ Mas que falta de respeito, de compromisso com o cantor, com o público, cara.
[Leo até se distancia do gordo impertinente]
_ Vocês sabem que não poupo esforços para divulgar o trabalho dos artistas brasileiros, que sempre mostro o Cd para que o público conheça o trabalho do caipira que toca aqui, mas gravadora vir pra cima de mim com descaso eu não posso aceitar! Esses Cds porcaria já são tão caros e ainda fazem isso com a gente? Talvez não tenha sobrado um Cdzinho sequer pra divulgação, dos 500 mil que a gravadora manda gravar na fábrica! Aiai... bom, Leo, toca uma bobagem qualquer do seu acervo antigo nesse meio-tempo!
[Leo canta um de seus crássicos bregas]
_ Cês vão ver só: até o fim do programa trago o dono da gravadora aqui! Bom, no momento vamos começar o Arquivo confidencial (um quadro onde se devassa a vida particular do artístia através de entrevistas com pessoas próximas ao artístia).
_ Como o Leo dirige?
_ Ah... pra ser sincero? O cara deve ser o pior motorista do Brasil!
_ A mãe dele deve ter dito isso quando a peguei na zona...
_ Já aconteceu de, de repente, numa passada de camarim, ter visto alguma parte do corpo do Leo que gostastes mais?
_ Ah, sei lá: as coxas dele são bonitas!
_ Claro, pô! Perguntou pra sua mãe, não?
_ Se tem uma pessoa de quem ele morre de medo é o Produtor: ele costuma aparecer só pra dar as notícias ruins...
[depois de destruir publicamente a gravadora do Leo, um executivo da Bmg aparece para fazer a devida retificação quanto ao marketing negativo feito pelo gordo. E assim acaba o acesso de fúria do obeso apresentador!]
_ Pois é, né, acabei tirando o Fulano aqui do almoço de domingo, por causa dessas inconveniências... mas temos de respeitar o trabalho do artístia, não podemos deixá-lo numa saia justa como o que rolou hoje!


Essa aqui ouvi (e vi) no Gordo a go-go, que reprisou ontem: sim, Tv no fim-de-noite no domingo é de última! Literalmente...

_ E quanto àquela cena em que passas a gilete em seus pêlos pubianos naquele ensaio de 95?
_ Até hoje não entendo a polêmica que a cena causa! Algo tão natural...
_ Sei lá, cara! É até recomendado passar a gilete, pois acaba parecendo velcro na hora do entra-e-sai, sabe? Bem incômodo!
[intervalo]
_ Pô Ludmila, apresentastes um programa de sexo aqu na Mtv, o Erotica. Tapastes o buraco deixado pela Babi, certo?
_ Sim, mas não entrei só pra substituí-la. Entrei mais pela experiência. Afinal de contas, sou atriz, não apresentadora.
_ Sendo apresentadora de um programa desses, é preciso um certo jogo de cintura pras perguntas mais picantes, não?
_ Bom, na maioria dos casos são perguntas bem bobinhas, triviais.
_ Qual a sua posição seuxal favorita?
_ Ah, não falo sobre minha vida pessoal!
_ Pelo nariz, deve ser a motoneta!
_ Mas que raios é isso? Eu não ouvi isso!
_ [desabando-se de rir] Você já... esqueci a pergunta, caralho! [debate-se na mesa tentando conter o riso]

sexta-feira, 21 de novembro de 2003

Novo link na barra acima! Confiram o Banco da praça. Existe há pouco tempo, mas promete. Bsta conferir os arquivos que a blogeira deixou neste endereço antigo. Antigo para os supersônicos padrões blogueiros de tempo, claro!



Avisinho básico:

Tô ficando de saco cheio com a droga do Icq... é sempre aquela constante tortura de ninguém aparecer Online na lista. Caso alguém interessado em perder tempo teclando com o Sersup, está cá o Uin: 108665247

Costumo entrar a partir das 23.00, mas, eventualmente, entro à tarde. Decadência isso... eu recrutar gente no blog pra tc! Bem, é isso ou desinstalar o programa pela terceria vez! No offense...

O fim?

Hoje a mãe foi lá na F.. Chegou hoje, fim-de-tarde, comentando sobre o papo informal, com um comentário meio que incisivo para mim:

_ Ela afirmou estar até pensando em te liberar.

Todos um dia se deparam com mudanças repentinas, e delas se reerguem para poderem continuar a se dedicarem a outras mudanças, essas não tão repentinas. Por mais de dois anos, tenho a meu lado tipo um Oráculo à qual dedico confissões, dúvidas, segredos, detalhes arquitetados de minha sociabilidade. E com essa frase acima, parece que tudo isso está prestes a ficar trancado, esquecido no meu passado.

Antes desses dois anos, meu mundo era como uma terra gringa onde falavam meu idioma. Ninguém parecia me conhecer, nem eu mesmo parecia me conhecer às vezes. Era um mundo onde sentia ser em vão acreditar nas pessoas. Era um mundo onde só solidão e indiferença me acompanhavam. Onde só... sei lá! Já estou há tanto tempo sem essa carga de melancolia que até me estou esquecendo de algumas sensações que antes postara tão abudantemente (ainda bem... :)). Pois quando se tem tristeza no peito, se estuda forçadamente sobre as emoções pessoais. Como se fosse um insight por tempo indeterminado. Obviamente a coisa complica se você não for um "estudante" dos mais assíduos...

Claro que ter a quem confidenciar as agruras é importante. Ninguém passa ileso pelas abstrações emocionais trazidas pelo destino. Nem eu, e é aí que a F. entra nesse quesito. Os diálogos com ela são muito parecidos com aqueles entre o Mestre dos Magos e os aventureiros da Caverna do Dragão: tudo que é dito por ela é bem subjetivo, com as palavras desviando (quase) sempre de qualquer interferência de cunho pessoal. Assim como o Mestre dos Magos, é preciso saber interpretar o que é dito para se aplicar no dia-a-dia. E que tarefa! Praticamente um Ombudsman de si mesmo. Mas é legal porque se descobre grandemente sobre si mesmo, principalmente porque os diálogos são apenas um prelúdio do que está por vir. Como no desenho.


Post meio mal-acabado. Estou perdendo o jeito...

sexta-feira, 7 de novembro de 2003

ISSO É QUE É!!



Marli de Paula Ribeiro finalmente conseguiu o prêmio de 50 mil que teria ganho num concurso da Coca-Cola em 96.

Isso mesmo: levou quase sete anos e vários processos pra conseguir receber, mesmo tendo a tampinha premiada!



O concurso era assim: você tinha que combinar um numero e uma letra com o resultado do sorteio da Coca-Cola. O numero e a letra estariam impressos numa tampinha de refrigerante. Sujeito compra uma porrada de refrigerantes, junta aquelas tampinhas todas, e fica acompanhando e torcendo pra ver se ganha. Quem espera sentado, engorda ainda mais depois de tomar tanta Coca.



A tampinha premiada de dona Marli tinha o resultado certo: 1-J e 1-L.

A Coca-Cola não aceitou dizendo que isso era um erro de impressão e que na verdade na tampinha constava 1-L e 1-L.

Realmente, colocado num microscópio, via-se que de fato o J era um L. Mas somente num microscópio! A olho nu ou com outras lentes o que se via era mesmo um J.



Agora, o mais fantástico disso tudo pra mim vem agora: sabem qual o argumento levantado de imediato pela Coca-Cola?

Eles tinham certeza de que a tampinha ou era falsa, ou continha um erro de impressão porque... porque...

NENHUMA TAMPINHA CONTENDO A RESPOSTA CORRETA TINHA SIDO EMITIDA PELA COCA-COLA!!!!



Ou seja: lançaram um promoção estimulando a venda do produto em função de um prêmio que tinham certeza que ninguem ia ganhar! Pois não tinha como alguem ganhar!!! Isso é que é!!



Desconfiem sempre desses concursos e promoções. É tudo armado, gente. E aproveitem pra parar de tomar Coca-Cola que é um troço ruim pra cacete...






Ser_superior! antenado no Blognews...